Um olhar crítico sobre a baixada santísta e o mundo

3.2.06

Déjà vu crônico pode ser falha na memória

A sensação de já ter visto algo anteriormente, conhecida como déjà vu, pode ser resultado de uma falha no processo de memória, acreditam pesquisadores britânicos que estudam atualmente o fenômeno.

"Acreditamos que o sintoma é causado por uma falha no lóbulo temporal, devido ao mau funcionamento de um circuito que é acionado quando alguém lembra de algo", diz Chris Moulin, que lidera pesquisa sobre o assunto na Universidade de Leeds.

Ele diz acreditar que, em pessoas com déjà vu crônico, este circuito ou é super-ativo ou fica permanentemente acionado, criando memórias que não existem.

O paciente que inspirou o estudo foi enviado ao hospital por seu clínico geral, mas não chegou a procurar os médicos por achar que já o tinha feito.

Ele até se lembrava de detalhes específicos da visita que não havia acontecido.

Memória

O paciente, um octagenário, sofre de demência. O espaço que o caso conquistou na mídia levou outras 10 pessoas com déjà vu crônico a procurarem ajuda.

Muitos deles são mais novos do que o paciente original. Todos, porém, têm em comum o fato de sofrerem também dores crônicas ou terem recebido ferimentos na cabeça. "É um novo sintoma, não uma síndrome", diz Moulin.

O médico diz que o déjà vu crônico pode afetar a vida do paciente, levando, em certos casos, à depressão. Ele diz também que o estudo pode ajudar na compreensão do processo de memória.

Mais informações:

Dicionário Cético: Deja vu